terça-feira , 21 novembro 2017
Bolsista do INPA participa do COP 23 na Alemanha sobre mudanças climáticas

Bolsista do INPA participa do COP 23 na Alemanha sobre mudanças climáticas

A bolsista Yasmin Amaro é estudante de Engenharia Ambiental e Energias Renováveis na Fametro, articuladora do Núcleo Local da Organização Não-Governamental Engajamundo e desenvolve estudos no Programa de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA/Inpa)

 Alemanha – A bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), Yasmin Amaro, foi selecionada para participar da 23ª Conferência das Partes (COP 23) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças no Clima (da sigla em inglês, UNFCC). A Conferência começou dia 6 e vai até a próxima sexta-feira (17), na cidade de Bonn, Alemanha.

O evento é considerado o mais importante fórum internacional para discussão sobre esforços para controlar e combater a emissão de gases de efeito estufa no mundo. Durante a COP, serão discutidos e analisados inventários de emissões de cada país e colocadas em pauta novas descobertas científicas relacionadas à temática.

Orientada pela pesquisadora-bolsista de pós-doutorado, Dra. Maria Terezinha Monteiro, ligada ao Programa de Pós-Graduação em Clima e Ambiente (PPG-Cliamb), Amaro estuda uma metodologia que possibilitará armazenar amostras de água para análise de carbono orgânico dissolvido por um longo período de tempo sem perder suas qualidades química; possibilitando dessa forma, a obtenção de dados mais precisos para o entendimento do ciclo do carbono. “A pesquisa em estudo muito contribuirá para futuros projetos que utilizarão de análises químicas para o entendimento da dinâmica do ciclo do carbono no contexto de mudanças climáticas”, explica Monteiro.

Conforme a pesquisadora, a importância do carbono e de seus compostos é indiscutível. “Este é onipresente na natureza a partir de proteínas e carboidratos que são essenciais para a matéria viva, sendo fundamental na respiração, fotossíntese e regulação do clima”, diz acrescentando ainda que existe uma grande variedade de compostos de carbono envolvidos no seu ciclo global. “Entre os compostos presentes na atmosfera, por exemplo, temos o dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e o monóxido de carbono (CO)”, explica.

Segundo a estudante, com os crescentes estudos sobre a concentração de carbono na atmosfera, o interesse das pessoas em entender o ciclo de carbono e como ele influencia nas mudanças climáticas vem aumentado gradativamente.

Amaro estuda e analisa a variação temporal do carbono orgânico dissolvido em água, em amostras coletadas em igarapés de segunda ordem na Base de Pesquisa do Programa de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), a ZF-2, situada no km 34 da estrada BR-174 (Manaus-Boa Vista).

Para a pesquisadora do Inpa, a participação da Yasmin na COP 23 é muito positiva. “É uma conquista para ela, uma vez que está inserida no programa de iniciação científica do Inpa e é a primeira representante do Amazonas nessa conferência”, diz Monteiro, ao acrescentar que é raro se ver um aluno de Pibic se interessar por um assunto de uma grandiosidade desse porte.

Na opinião de Monteiro, apesar da responsabilidade ser grande para a aluna, ela acredita que Amaro se sairá bem. “A Yasmin trará muitas novidades e poderá repassar o conhecimento para todos outros estudantes”, diz. “Será uma troca de conhecimentos que pode gerar frutos. E quem sabe possa até mesmo incentivar outros colegas a terem essa visão e irem em busca de objetivos tão grandes quanto”, destaca.

Na opinião de Amaro, a oportunidade de participar da COP 23 não poderia ter vindo em melhor hora. “No momento em que nos deparamos com o “leilão” que estão querendo fazer da Amazônia, as ameaças aos nossos recursos minerais e tantos outros absurdos, se faz necessário discutirmos e sermos ouvidos”, diz.

A Conferência reúne diversos líderes mundiais. O objetivo é discutir soluções para as mudanças climáticas e fazer com que os países cheguem a um acordo multilateral.

Engajamundo

Yasmin Amaro é estudante do curso de Engenharia Ambiental e Energias Renováveis na Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro) e articuladora do Núcleo Local da Organização Não-Governamental Engajamundo, uma entidade de liderança jovem que atua para abrir caminhos para a participação da juventude nas decisões políticas nacionais e internacionais. É uma ONG sem fins lucrativos e sem filiação partidária.

O estudo desenvolvido sobre a temática e a participação dentro da organização contribuiu para que Amaro fosse selecionada pela Engajamundo entre jovens do Brasil inteiro. Na seleção, a ONG avaliou o conhecimento dos participantes acerca sobre mudanças climáticas.

“Estar no Inpa, desenvolvendo pesquisa sobre a Amazônia, sobre o carbono, contribuiu para a minha seleção”, afirma. Esta é a primeira vez que alguém do Amazonas é selecionado pela ONG.

No evento, a ONG terá três frentes: a comunicação, que tem o intuito de comunicar aos jovens brasileiros como as coisas estão sendo decididas; o Lobby, que são as conversas diretas com os governantes, apontando o que o grupo defende ou é contra; e, por último, as ações de ativismo, onde a atenção dos jovens é chamada para a discussão de temas como esses.

Amazonaianrede-Ascon/INPA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by keepvid themefull earn money