quinta-feira , 21 setembro 2017

Paratletas do Ctara embarcam para disputar Parapan-Americanos de Jovens, em São Paulo

O Brasil vai ser representado por dois paratletas do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (Ctara) na disputa dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens, em São Paulo, de 20 a 25 deste mês. Convocados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a dupla do halterofilismo, Lucas Santos, 15, e Vitor Afonso, 20, viajam a partir das 14h para a Terra da Garoa. A dupla treina na Vila Olímpica de Manaus, ao menos quatro vezes por semana, e recebe o apoio do Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Estreantes na seleção paralímpica de jovens, os paratletas treinaram duro para a convocação. No início deste mês, a dupla participou da I Etapa de Treinos e Avaliações com a seleção e agora passam a integrar o Time Brasil que estará na disputa.

“Quando a convocação oficial veio foi uma felicidade imensa. Treinei o ano de 2016 para colher esse resultado. Ano passado fui para três regionais. Fiquei em segundo lugar nas competições e consegui o índice para o Brasileiro. Na disputa do Brasileiro fiquei entre os quatro melhores do país e com base no desempenho fui convocado”, comemorou Vitor, que nasceu com epifisiólise – deslizamento do fêmur com a bacia – que passou a se agravar a partir dos 12 anos.

Superando os resultados nos treinamentos, Vitor só pensa em levantar os 160 quilos para conseguir mais destaque e iniciar o ciclo em busca das Paralimpíadas.

“Minha meta é levantar acima de 160 quilos. Já venho fazendo isso nos treinamentos aqui na Vila. Se eu conseguir já estou garantido no pódio ou até um primeiro lugar. Depende da ‘jogada de peso’ do adversário”, avisou.

Com apenas 15 anos, Lucas Manoel já vive dias de pura emoção. Diagnosticado com osteomielite neonatal – infecção no fêmur que implicou no crescimento do osso da perna direita, após o nascimento, a convocação, quase inesperada, para o Parapan pegou o jovem de surpresa. “A felicidade é grande. Tinha ideia que poderia ser convocado, mas não imaginava que seria. Tenho treinado forte e em 2016 busquei dar o meu melhor. Agora é se esforçar e se concentrar para buscar o pódio”, afirmou.

Para o presidente da Federação de Esportes Paralímpicos do Amazonas (Fepam), Getúlio Filho, a dupla tem total potencial de disputar a principal competição paralímpica do planeta. “Eles têm todas as chances de disputar uma Paralimpíada. Se eles continuarem nesse ritmo, até porque um tem 15 anos e o outro 20, daqui a quatro anos vão estar no auge. Tem que treinar e aguardar”, destacou Getúlio.

Jogos

A quarta edição dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens vai reunir doze modalidades e são esperados mais de mil atletas vindos de pelo menos vinte países das Américas. Atletismo, bocha, futebol de 5, futebol de 7, golbol, judô, halterofilismo, vôlei sentado, natação, tênis de mesa, basquete em cadeira de rodas e tênis em cadeira de rodas serão as modalidades disputadas no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. A competição é vista como a principal maratona de esportes paralímpicos com atletas de 13 a 21 anos.

Venezuela, Colômbia e Argentina já foram sede do evento. Em 2013, em Buenos Aires, o Brasil liderou o quadro de medalhas do Parapan com 209 pódios e 102 ouros.

AMAZONIANAREDE-SECOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by keepvid themefull earn money