quinta-feira , 27 julho 2017
Policiais do AM, CE e RR prendem sete pessoas envolvidas no latrocínio de advogado em Manaus

Policiais do AM, CE e RR prendem sete pessoas envolvidas no latrocínio de advogado em Manaus

Manaus, AM -Ação integrada envolvendo policiais civis lotados nos estados do Amazonas (AM), Roraima (RR) e Ceará (CE), deflagrada ao longo de quarta-feira, dia 17, sob o comando do delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Adriano Felix, resultou nas prisões de sete pessoas envolvidas no latrocínio do advogado e empresário Mansur Frances Chehuan Neto, ocorrido no dia 24 de abril deste ano, na saída de uma agência bancária situada na Avenida Tancredo Neves, bairro Parque Dez de Novembro, zona Centro-Sul da capital. A vítima tinha 32 anos.

Na tarde desta quinta-feira, dia 18, às 14h, o delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Frederico Mendes; o delegado Adriano Felix e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Seccional Amazonas, Marco Aurélio Choy, falaram durante coletiva de imprensa sobre a ação que resultou no cumprimento dos mandados de prisão em nome dos infratores envolvidos no delito. A coletiva aconteceu no prédio da Derfd, na Rua Sete de Abril, segunda etapa do bairro Alvorada, zona Centro-Oeste da cidade.

Conforme o titular da Derfd, as prisões ocorreram após 23 dias de investigações, em cumprimento a mandados de prisão expedidos no dia 16 de maio deste ano, pela juíza Eulinete Melo Silva Tribuzy, da 11ª Vara Criminal. Ao longo da coletiva de imprensa Frederico Mendes parabenizou a ação integrada e o comprometimento das equipes da Polícia Civil envolvidas no caso.

“Durante esses 23 dias as equipes empreenderam inúmeras diligências e ontem puderam cumprir as ordens judiciais. Gostaria de agradecer ao trabalho realizado pelos policiais civis da Derfd, em parceria com servidores lotados nos estados de Roraima e Ceará, os quais prestaram apoio nas prisões dos infratores que empreenderam fuga do nosso Estado. A atuação da OAB – Seccional Amazonas foi imprescindível nesse processo”, argumentou Mendes.

 Interação

Policiais do AM, CE e RR prendem sete pessoas envolvidas no latrocínio de advogado em Manaus

Os policiais civis de Manaus prenderam Adiel da Silva Tavares, 33; Gedeon Marques Rodrigues, 28, conhecido como “Monstro”; Paulo Ricardo da Silva Brandão, 29, e Pedro Ramos de Carvalho Neto, 31.

O empresário Rafael Rodrigues Maia, 32, prestou esclarecimentos na delegacia, confessou participação no crime, foi indiciado por latrocínio e associação criminosa armada e liberado em seguida, por não ter mandado de prisão expedido em nome dele. O documento já foi representado pelo titular da Derfd à Justiça.

Servidores do estado de Roraima prenderam o casal Paulo Henrique Brandão Silva, 31, conhecido como “Tiririca”, e Tatyana Cristina Silveira dos Santos, 23. A prisão do deficiente físico Ericson Fernandes, 36, ocorreu na cidade de Fortaleza, capital do Ceará.

A ação teve início por volta das 6h. Durante as diligências Gedeon foi preso na casa onde morava, situada na Rua Sol Nascente, bairro Nova Vitória, zona Leste de Manaus.

Em seguida os policiais civis prenderam Pedro em via pública, no momento em que ele trafegava pela Avenida Autaz Mirim, bairro São José Operário, zona Leste da capital. O carro que ele dirigia foi apreendido durante os trabalhos.

Adiel foi encontrado na casa onde morava, na Rua Arara Azul, bairro Cidade de Deus, zona Norte da capital. Já Paulo Ricardo foi preso após perseguição policial, na Rua Hilário Gurjão, bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus. Durante a ação policial, Rafael foi detido e conduzido até a delegacia para prestar esclarecimentos sobre o delito e liberado em seguida.

O casal “Tiririca” e Tatyana foi preso por policiais civis do estado de Roraima em uma casa alugada, situada na Vila Nova Colina, no município de Rorainópolis. Já Ericson, apontado como o responsável por monitorar as agências bancárias, foi preso no Hospital Sarah Kubitschek, em Fortaleza.

Ao longo da ação policial foi apreendida com Adiel uma motocicleta modelo Falcon, de cor vermelha e placa JWX-8799. Com “Tiririca” foi apreendido um automóvel modelo Corsa Classic, de cor branca e placas NPA-4356. Já com Pedro os policiais civis apreenderam um carro modelo Fiat Idea, de cor branca e placas JXO-5863. Os veículos foram utilizados durante o latrocínio.

 Crime premeditado

“Eles já vinham estudando e acompanhando a vítima há aproximadamente dois meses, desde março. Cada um tinha uma função específica na quadrilha. Ericson foi informado por Rafael que o advogado recolhia dinheiro dos postos de gasolina da família e depositava em agências bancárias em pontos distintos na capital. No dia da ação criminosa os infratores tentaram roubar R$ 35 mil em espécie de Mansur, mas não tiveram êxito”, explicou Adriano Felix.

De acordo com o titular da Derfd, Rafael teve acesso a essa informação por trabalhar com consórcio de veículos e ter abertura em grandes empresas e contato próximo com empresários de Manaus. Na ocasião do crime, Gedeon foi o responsável por efetuar três disparos no advogado. O infrator estava a bordo de uma motocicleta pilotada por Pedro Neto.

Felix acrescentou, ainda, que a moto utilizada durante a ação pertencia a Adiel e, durante o delito, o casal “Tiririca” e Tatyana estava em um veículo modelo Corsa Classic, de cor branca, para dar apoio aos infratores. Paulo Ricardo é irmão de “Tiririca” e também participou do delito, transportando Gedeon até o encontro de Pedro Neto.

Na ocasião, os disparos atingiram o advogado no abdômen, coração e orelha. Mansur foi encaminhado ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, onde permaneceu internado em estado grave, vindo a óbito no dia 26 de abril. Após o delito, Ericson fugiu para Fortaleza e o casal “Tiririca” e Tatyana para Rorainópolis.

Durante a coletiva de imprensa, o presidente da OAB– Seccional Amazonas, Marco Aurélio Choy, parabenizou a atuação das equipes de investigação. “A elucidação desse crime e a retirada desses cidadãos do convívio social foi um papel muito importante, um trabalho de inteligência realizado pela nossa Polícia Civil, que nesse momento merece todo o destaque e aplausos da sociedade amazonense”, disse.

Na unidade policial, em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp), foi identificado que “Monstro” já responde na Justiça pelo crime de falsidade ideológica. Pedro responde por roubo e furto. Já “Tiririca” responde na Justiça por homicídio. Os sete infratores foram indiciados por latrocínio e associação criminosa armada.

Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da especializada, “Monstro”, Pedro, Adiel, “Tiririca”, Paulo Ricardo e Ericson serão levados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Tatyana será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

Amazonianafrede-SSP

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by keepvid themefull earn money