domingo , 23 julho 2017
Sem recursos, PRF deixa as BRs sem fiscalização e reduz postos

Sem recursos, PRF deixa as BRs sem fiscalização e reduz postos

Brasil – Redução do Orçamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) obriga a entidade a diminuir as atividades de policiamento das estradas federais no Estado. A confirmação foi feita pela PRF por meio de nota divulgada na noite de terça (4). Medidas atingem todo o país. Em Mato Grosso, a reportagem do  apurou que pelo menos 20 % das unidades operacionais serão fechadas. Agentes da PRF vão reduzir atuação fiscalização no Estado e 3 postos vão ser fechados

O helicóptero já foi recolhido, ele auxiliava no monitoramento e resgate. O patrulhamento com viaturas está suspenso, o scanner de veículos parado, as motos compradas para Copa do Mundo – que deveriam ser usadas em operações especiais de combate ao crime e de fiscalização de trânsito – já não realizam os serviços desde maio.

O Estado tem 15 postos operacionais. Destes, três serão fechados: o do Trevo do lagarto, na saída da cidade de Várzea Grande, no entroncamento das BR’s 163 e 364; o da rodovia 070, que está localizado na divisa de Cáceres com Poconé, popularmente conhecido como conhecida como 120; e o da Serra de São Vicente.

Conforme fontes do , não há dinheiro para cobrir despesas básicas como as de combustível. A viaturas somente se deslocam quando acontece um acidente.

Por isso, equipes ficarão nos postos e os serviços de combate as ultrapassagens indevidas, com uso dos radares móveis e todas as demais condutas dos motoristas nos pontos mais sensíveis serão interrompidos.

 Suspensão, a partir desta quinta (6), dos serviços de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais e das atividades aéreas; redução imediata dos deslocamentos terrestres de viaturas em patrulhamento; desativação de unidades operacionais; alteração do horário de funcionamento das unidades administrativas, com priorização de atendimento ao público entre 9h e 13h.

Fechamento de postos

Por meio de nota, a PRF garante que todos os esforços estão voltados para minimizar os efeitos desse contingenciamento orçamentário. Frisa ainda que “apesar do recente contingenciamento fazer com que haja um risco de fechamento de postos, essa situação ainda é apenas uma possibilidade, que vai ser analisada e calculada para que não afete ainda mais a sociedade”, sustenta.

Assegura também que será implantado um planejamento estratégico na regional para que não haja ainda mais prejuízos para a atividade finalística. Sobre a fiscalização na fronteira, a PRF ressalta que a fiscalização segue  “dentro da viabilidade do corte orçamentário imposto pelo decreto 9.018/17 de 30 de março de 2017 e do planejamento estratégico feito pela regional”.

Amazonianarede-RDNews

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Powered by keepvid themefull earn money